sábado, 4 de agosto de 2012

História do dia (que se passou em Maio).

Os 3 miúdos têm 11 anos e são todos de famílias com um certo estatuto.

O "J" roubou o telemóvel ao "F", na escola. O "H" viu e o "J" disse que se ele contasse a alguém levava umas chapadas.
O "F" queixou-se na escola e o "J" e o "H" foram interrogados por serem os únicos que estavam ao pé da mochila do "F" naquela altura. O "H" não disse nada e o "J" disse que até tinha um telemóvel igual, mas que tinha sido a mãe a dar-lho à cerca de um mês (mês de Março, portanto). A directora de turma, desconfiada, disse que para telemóvel com um mês, este estava muito estragado. A coisa foi andando, toda a gente desconfiava e o "F" sabia que o telemóvel era o dele. O "H" perdeu o medo e decidiu contar tudo. Para esclarecer as coisas a escola ligou para a mãe do "J", contou a história e perguntou se ela lhe tinha dado ao filho algum telemóvel daquela marca...e a mãe disse que SIM! QUE TINHA DADO UM TELEMÓVEL DAQUELES AO FILHO NO NATAL!!!!
Resumindo : as histórias não coincidiram, toda a gente sabe que a mãe e o filho são uns mentirosos e a mãe ia permitir ao filho de 11 anos ficar com um telemóvel roubado. Só não ficou porque a escola disse que havia testemunhas e exigiu o recibo de compra, que não existia, claro. Ou seja, existia na casa do "F".
E fico eu a pensar, que adultos vão ser estas crianças... e com que cara aquela mulher vai aparecer na escola nos próximos anos lectivos.

A sério...isto mexeu comigo.

2 comentários:

ádescávir disse...

Há pais que deviam levar uma carga de porrada tão grande....

O Sexo e a Idade disse...

Completamente de acordo com àdescávir!
Mas que grande enxerto que lhes dava...
Comprometem assim a próxima geração...