sábado, 23 de junho de 2012

Sobre a "exposição blogueira".

Eu tenho fotos pela internet inteira...vestida, nua, com cara, sem cara, disfarçada, sem ser disfarçada, fotos amadoras, fotos profissionais...etc, etc e tal.
Sempre tirei fotos e sempre me tiraram fotos. Tenho fotos no blogue, facebook, sites de fotografia e mostrar-me não me faz confusão nenhuma. As pessoas sabem quem é o meu marido, os meus amigos e por aí além.
A questão é que não falo pormenores da minha vida privada. Aqui no blogue escrevo sobre as minhas opiniões pessoais, brinco e desabafo. Nos meus desabafos sobre a minha vida privada nunca sou explicita...ninguém sabe se me chateei com o marido, mãe ou colega de trabalho, ninguém percebe do que estou a falar...só eu. Não conto pormenores cá de casa, a menos que me perguntem, que calhe em conversa em comentários ou que sejam coisas menores.
Eu não digo como durmo com o marido, as coisas que dizemos um ao outro, sobre o que falamos na nossa casa, eu não descrevo as festas, as birras nem os problemas de família. Eu não digo qual os nomes carinhosos que trato os meus, nem como os meus me tratam.
Eu não digo o que faço ao fim de semana quando acordo, se me levam o pequeno almoço à cama, nem falo do que faço depois de jantar. Não digo como é a minha casa nem quais os mimos que o marido mais gosta. Eu falo de tudo em geral, mas coisas particulares...quase nada. E leia-se "quase".


E toda esta conversa porquê? Porque as pessoas me perguntam se eu não tenho medo de expor o meu corpo assim...
Não, não tenho. O meu corpo é só um corpo. E não tenho pudor com nudez, com a minha cara á mostra, isso para mim não é íntimo, é trabalho ou passatempo, é normal. A minha vida íntima não anda à mostra e isso para mim é que é importante.

E é óbvio que nada tenho contra as pessoas que têm blogues como se fossem diários...onde contam tudo e tudo, mas sem mostrarem a cara. É uma opção. Mas eu prefiro que o meu vizinho descubra o meu blogue e me veja as mamas numa foto gira, do que descobrir o meu blogue, somar 2+2, descobrir quem eu sou e saber que comi pasteis de nata na casa da minha mãe, que por acaso tinha discutido com a minha irmã e que por qualquer razão fui para a cama zangada com o meu marido.

São opções.

Nenhum comentário: