sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Dalai Lama : o GRANDE.


Dalai Lama: "Paz não cai do céu nem se conquista pela reza"

O líder espiritual Dalai Lama afirmou nesta segunda-feira na cidade francesa de Toulouse que "a paz não cai do céu nem é conquistada através da reza", por isso que a única maneira, segundo sua opinião, de solucionar os conflitos é através do diálogo e do esforço de cada um. Em uma conferência sobre "A arte da felicidade", com a qual encerrou sua visita à região, o monge budista e Prêmio Nobel da Paz de 1989 pediu às mais de 8 mil pessoas que presenciaram o ato para que "conversem frente a frente" cada vez que tenham algum problema com outra pessoa.

"O século XX foi o mais sanguinário da História. Deveríamos aprender a lição e fazer com que o século XXI seja o do diálogo", disse em uma conversa introduzida pelo filósofo e ex-diplomata francês Stéphane Hessel, autor do livro "Indignai-vos". Dalai Lama, que defende a autonomia tibetana e é considerado na China como um líder separatista, se propôs a falar "das coisas importantes em nossa vida cotidiana" e assegurou que "a realidade nos mostra que precisamos de uma maior cooperação genuína, baseada na amizade, na confiança e na honestidade".

Durante o encontro de quase duas horas e meia, no qual se expressou em inglês, o líder espiritual, 76 anos, sustentou que "o bem-estar de uma nação e de uma família depende de soluções globais", que dependem de "um senso de responsabilidade". Em seu discurso, Dalai Lama lembrou que "somos em essência animais sociais" e que como tais dependemos uns dos outros, por isso, insistiu, que devemos nos apoiar "de maneira construtiva", para conseguirmos a paz interior, um estado que não se conquista segundo ele "nem com dinheiro nem com poder", mas parte do interior e provém, "como a verdadeira felicidade, do coração".

O líder por fim ressaltou que seu compromisso principal reside na promoção desses valores humanos, não do ponto de vista da religião, mas da ética, e advertiu que sentir-se bem é importante não só para os cidadãos, mas também para os dirigentes. "É essencial que possam cultivar esses valores porque suas decisões afetam uma quantidade inumerável de pessoas", disse o líder espiritual, que recomendou aos cidadãos que estejam desencantados com seus governantes que se envolvam na política, porque "estando à margem, não conseguem mudar nada".

Não posso concordar mais.

Nenhum comentário: