quinta-feira, 5 de março de 2009

Hurt



Levantei-me da cama porque a dor é muita. O meu corpo treme e não consigo dormir.
Tento compreender...quero e tento, mas as coisas não são assim. A imagem da conversa, as cores, o conteúdo...não param de me assombrar. A surpresa foi grande, foi um choque ficar a saber que as coisas não são como eu pensava.
Não me venham dizer que tenho que aceitar com naturalidade, porque não tenho. Não me tentem convencer que o meu sofrimento é exagerado e piegas...porque o meu sofrimento nunca foi tão verdadeiro e tão amargo.
Eu sei que não é o fim do mundo, e que a atitude precipitada foi fruto de outros factores. Sei também que a atitude precipitada foi completamente nonsense e fora do contexto. E sei também que a atitude precipitada vai causar arrependimento, embora isso nunca me vá ser confessado. A verdade é que nada disto diminui a minha dor.
Será que as pessoas nunca se conseguem por no lugar das outras? E se tivesse sido eu a fazê-lo? Estaríamos todos aqui a levar isto de animo tão leve como querem que eu leve?
Vai acabar por passar mas é uma coisa que vou carregar ás costas sozinha, não quero incomodar. Fazerem-me isto depois de tudo o que se tem e tudo o que confesso sentir é um verdadeiro banho de água gelada.
Por isso quero deixar isto aqui bem escrito, porque isto é daquelas coisas que se podem perdoar, mas não se podem esquecer, doa a quem doer.

Era bom que as pessoas pensassem bem em toda a situação e em toda a dor que provocaram, por absolutamente nada...

by Ruyva


Photo by velvet_kisses in Deviantart

Nenhum comentário: